8.1.10




Adeus, meu amigo Kiko






Eu queria escrever alguma coisa a respeito do meu amigo que se foi ontem.

Mas será que existem palavras para descrever um herói que enfrentou doenças graves durante esses 16 anos de convivência, amizade, carinho, afeto? E devia ter uns 3 anos de idade quando me escolheu, na rua, para ser meu dono.

Ele tinha uma vontade de viver que me surpreendia. A cada doença, a força que ele fazia para se curar, queria muito viver. E, quanto mais vivia, mais se aproximava de mim, mais me olhava com carinha de afeto e gratidão.

Era um gato roqueiro, que ligava o ronrom sempre que ouvia Jimi Hendrix. E foi em homenagem a ele que acabou ganhando o pomposo nome de Francisco Pinto Hendrix. Hendrix de parte de padrinho e Pinto da parte da mãe adotiva.

Ele também não tolerava desafinação. Bastava ouvir alguém desafinar que ele começava a miar muito alto, parecia que desafinação lhe dava dor de ouvido.

Eu teria tantas coisas para contar desse gatinho caolho, que acabaria escrevendo um livro. Agora ele descansou depois de uma vida tão acidentada.

A vida é assim. A vida é a única doença incurável. Dela ninguém sai vivo.

Kiko, você foi um grande companheiro, nas horas de alegria e nas horas de tristeza. Nunca permitiu que eu o esquecesse do lado de fora, sempre tinha um gesto qualquer de gratidão porque eu o trouxe para casa, não o deixei ao relento, onde o encontrei com um olho furado e uma facada no lombo.

Chega de lágrimas. Que isto sirva de homenagem ao meu grande amigo que se foi.




Kiko é o siamês das duas fotos abaixo.
Nesta foto ele está com a Lea.

Nesta foto ele está com a Lorinha (também falecida)









5 Comments:

Blogger CMaduro said...

ô amiga...
Não existem palavras que possam nos confortar neste momento, não é mesmo?
Peço á Deus que lhe dê forças para superar esta perda, que Ele Lhe conforte e deixe as boas lembranças de todos estes anos de convivência. Tenho certeza que nosso amigo peludo está descansando, em paz ao lado de São Francisco de Assis.
Forte abraço.
Fica com Deus.
Carla

21:18  
Blogger Ralf said...

Oi Jussara

Sei exatamente o que esta sentindo. Quando o Boris nos deixou, após 11 maravilhosos anos de convivência, ele se foi com um pedaço nosso. Que suas lembranças sejam, dele te olhando e analisando, como todos fazem.
Temos mais uma estrela no Universo.
Fique em paz!

22:14  
Blogger nadiavida said...

Querida, que lindo isto! Os animais são mais sinceros que os homens certo? Não fingem e qdo gostam, amam de verdade. Não tenho animais de estimação. Acho q tive mtos filhos e não sobrou tempo.Agora, acho que tá na hora, mas que bicho escolher? Adorei a forma carinhosa como descreveu seu gatinho. Bjos

11:10  
Blogger Kali said...

Para você, Jussara, com todo carinho e sentimento:

Felino Amor.

Sou uma mulher de sorte.
Tive um gato que me amava.
Fiel e supremo consorte.
Só me trocaria
Pela amante extrema dos amantes, a Morte.

Beijos.

11:56  
Blogger sheilakurc said...

Jussara,
Esse não foi o melhor dia para vir no seu blog, mas deixo aqui meus sentimentos. Na verdade vim para elogiar sua recente postura/bravura na trad-prt,e desejar que voce siga sempre assim!!!
Abraços
Sheila

01:19  

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home