26.6.07




Palavra em Risco de Extinção du Jour: Azar

O mais recente falecimento iminente de que dei conta é o da palavra azar. Que pena. Ela sempre foi usada em oposição a sorte.

Se estivesse com tempo de sobra, eu teria muitos casos para contar, mas acho que dois já servem de exemplo. Tenho certeza de que meus queridos leitores terão outros casos para contar também.

O primeiro exemplo é de uma tradução de videogame que fiz recentemente. O original era "Bad luck!" - uma exclamação que surge na tela quando o jogador perde. Em português, escrevi "Que azar!", a tradução óbvia. Os revisores lusitanos mandaram trocar por "Você não deu sorte", com a justificativa "Expression not used in this context". Tenha a santa paciência! Fiquei aborrecida com essa demonstração medieval de superstição.

Sábado, assistindo a um programa de TV, uma personagem, ao falar em espelho quebrado, disse que seriam "sete anos sem sorte", em vez de "sete anos de azar". Nasci e cresci ouvindo a expressão "sete anos de azar" e não vejo motivo nenhum, a não ser mera superstição medieval, para a troca de azar por sorte. É um absurdo que não tem o menor cabimento! É simplesmente ridículo, é uma troca que faria sentido no século XIV, ou XV, mas apelar para esse tipo de preconceito contra a palavra "azar" em pleno século XXI me embrulha o estômago. Francamente!

Labels: , ,

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

Links to this post:

Create a Link

<< Home